100 mil novos hóspedes reservam acomodações via Airbnb na quarentena

100 mil novos hóspedes reservam acomodações via Airbnb na quarentena

Desde 11 de março, pelo menos 100.000 novos hóspedes reservaram acomodações via Airbnb no mundo todo. Entre os países de maior destaque em novos usuários da plataforma nesse período, estão: Estados Unidos, China, França, Reino Unido, Coreia do Sul, Alemanha, Canadá, Austrália, Espanha, Itália e México, além do Brasil.

Segundo levantamento do Airbnb, entre as tendências observadas nos perfis de reservas globalmente, estão a busca por casas inteiras em destinos ‘hiperlocais’ de campo e cidades menores de praia, a até 500 km de distância dos centros urbanos, para viagens curtas com a família sem abrir mão do isolamento .

Além disso, três em cada quatro hóspedes (75%) reservaram estadias com antecedência de até 30 dias, incluindo 6% para partida no mesmo dia e 10% no dia seguinte.

Os dados também revelam que França, Espanha e Itália receberam novos hóspedes estrangeiros, mas de países com os quais fazem fronteira. O mesmo acontece no México, com viajantes americanos.

Protocolo de Higienização

Ainda de acordo com o Airbnb, aspectos de limpeza também ganharam uma relevância ainda maior para os hóspedes. A plataforma destaca que foi pioneira no setor de compartilhamento de acomodações no lançamento do seu Protocolo Avançado de Higienização, que inclui o primeiro guia padronizado e abrangente de higienização no segmento.

Esse Protocolo, já disponível no Brasil, foi desenvolvido com orientação de autoridades sanitárias e em parceria com especialistas em hospitalidade e higiene médica, como o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), nos EUA, instituto que é referência nos esforços de combate à COVID-19. As diretrizes incluem capacitação da comunidade de anfitriões sobre como higienizar todos os cômodos de uma casa e certificação das acomodações.

O programa estabelece um intervalo de 24 horas entre uma reserva e outra para os anfitriões que adotam o Protocolo de Higienização, e de 72 horas para os que não puderem se comprometer com esse protocolo. Esse intervalo é baseado em recomendações de especialistas aplicadas em outro programa do Airbnb, que já ofereceu mais de 200 mil estadias a profissionais de saúde na linha de frente do combate à COVID-19 pelo mundo.

Comments are closed