A importância do conforto térmico para a sustentabilidade nas residências

A importância do conforto térmico para a sustentabilidade nas residências

Uma série de fatores nos últimos anos contribuiu com as elevadas temperaturas que nosso país vem enfrentando. De acordo com o relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (IPCC) , o aquecimento global ainda deve aumentar a temperatura média em 3,2 oC até 2030. Com isso, a necessidade de ambientes climatizados e refrigerados tornou-se quase que fundamental para o bem-estar das famílias. Ao mesmo tempo, a pandemia do novo Coronavírus trouxe recomendações como a preferência por ambientes mais ventilados e com maiores alternativas para circulação do ar. Neste cenário, o conforto térmico dos apartamentos residenciais vem se tornando um dos fatores diferenciais na hora de escolher um imóvel para a compra.

Em tempos de pandemia, morar em um imóvel com boa divisão de ambiente também contribui para que o local esteja melhor ventilado. De acordo com pesquisa do Grupo ZAP , sete em cada dez entrevistados declaram que morar em um imóvel com ambientes mais bem divididos passou a ser importante ou muito importante depois do isolamento social.

Para se chegar a um desempenho térmico que favoreça o morador é necessário seguir uma série de preceitos estabelecidos pela NBR 15.575 – Norma de Desempenho em Edificações. “Nós verificamos o desempenho térmico dos empreendimentos e verificamos também as horas de conforto caso o edifício seja utilizado sem sistema de climatização“, explica Vanessa de Moraes, Gerente de Projetos da Tarjab, incorporadora e construtora com 37 anos de atuação no mercado paulista.

Ela também explica que existem duas formas para a avaliação do desempenho térmico dos empreendimentos. Uma mais simples, levando em consideração somente a composição dos materiais utilizados no projeto e outra mais complexa, que compreende em realizar simulações a partir de um modelo de referência. Esse método é o adotado pela incorporadora em todos os seus empreendimentos.

Fonte – https://labeee.ufsc.br/NBR15575-2020

Outro componente importante para um bom desempenho térmico é o drywall. “O material reduz a utilização de água, minimiza detritos de obra e melhora a transmissão de calor com a possibilidade da utilização de isolantes térmicos em suas placas”, finaliza.

A atenção à sustentabilidade e com a utilização dos recursos naturais não renováveis é uma preocupação recorrente da Tarjab. A incorporadora detém desde 2017 o Selo AQUA+HQE . O Processo AQUA-HQE é uma certificação internacional da construção sustentável desenvolvido a partir da certificação francesa Démarche HQE (Haute Qualité Environnementale) aplicado no Brasil exclusivamente pela Fundação Vanzolini, que chancela as boas práticas da Tarjab, não só em desempenho térmico, mas também pelos desempenhos acústico e lumínico.

Conforto térmico na prática


Localizado em um dos bairros mais arborizados da cidade, tombado pelo Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico da Cidade de São Paulo (CONPRESP), o Refuge Bosque da Saúde traz o conceito do morar bem, estimulando a convivência por meio da qualidade arquitetônica e do contato com a natureza, além de oferecer uma ampla área de lazer, com quadra recreativa, playground, brinquedoteca, churrasqueira, salão de festa adulto, salão de jogos, piscina adulto e infantil e academia. Além de todos os benefícios de lazer e bem-estar, o empreendimento assegura todos os requisitos de desempenho.

Análise de desempenho térmico – As áreas com pontos em vermelho (canto à esquerda) contam com maior incidência solar. Já os pontos em azul escuro (canto direito inferior), representam as temperaturas mais baixas no ambiente. – Edifício Refuge – Torre B. (Fonte – Tarjab, 2020)

Refuge conta com seis opções de plantas de apartamentos, que recebem todos requisitos de desempenho, além do selo AQUA, que é a primeira norma brasileira para certificação de construções sustentáveis.

Comments are closed