Bossa Nova Sotheby’s registra crescimento de 50% em vendas nos meses de junho e julho

Bossa Nova Sotheby’s registra crescimento de 50% em vendas nos meses de junho e julho

Casa em Terras de São José, Itu, à venda pela Bossa Nova Sotheby’s

A Bossa Nova Sotheby’s International Realty, principal imobiliária de alto padrão, registrou crescimento de 50% em vendas nos meses de junho e julho em relação ao mesmo período do ano passado. Apesar da pandemia, a empresa tem visto a retomada do mercado trazer não só a demanda reprimida dos últimos meses, como a procura crescente por imóveis de praia e campo.

A imobiliária iniciou 2020 com 35% mais vendas no primeiro trimestre. Em abril e maio, mesmo nos meses mais críticos para a empresa, a queda foi de apenas 18%. Em junho e julho, a BNSIR viu a rápida retomada do mercado, quando ultrapassou o VGV de 2019 em 50% e 53%, respectivamente. No consolidado, os sete meses registram uma alta de 28%.

Para Marcello Romero, CEO da Bossa Nova Sotheby’s International Realty, foi um ano atípico: “tivemos o melhor mês de julho de toda a nossa história este ano. Geralmente, essa é uma época em que as pessoas estão de férias, viajando, muitas vezes fora do país. E deixam para fechar contrato em agosto, quando retornam”.

Um fator que alavancou as vendas foram as mudanças comportamentais que o isolamento social provocou nas pessoas em relação ao lugar onde vivem. Muitos de seus clientes buscaram casas de campo ou residências mais espaçosas, conectadas à natureza e com boa estrutura para home office nas grandes cidades.

“Apesar da crise econômica causada pela pandemia, a abundância de crédito e as baixas taxas de juros e financiamento conseguiram impulsionar o mercado. Para quem já possuía capital ou não foi tão afetado pelas instabilidades econômicas, foi um momento propício para o investimento em imóveis”, declara Romero.

No último ano, a BNSIR obteve mais de R﹩ 700 milhões em VGV, 25% a mais que em 2018. Para 2020, a meta era 1,1 bilhão. Devido à pandemia, as expectativas mudaram. Ainda assim, a empresa deve ultrapassar os números de 2019, com a previsão de um VGV entre R﹩750 e R﹩800 milhões. Desde 2015, a Bossa Nova Sotheby’s cresceu sete vezes.

Comments are closed