BR Properties apresenta balanço e confirma sucesso de desempenho em 2019

BR Properties apresenta balanço e confirma sucesso de desempenho em 2019

A BR Properties S.A., uma das maiores companhias de investimento em imóveis comerciais do Brasil, fechou 2019 celebrando bons resultados no desempenho de seus negócios. A partir das estratégias desenhadas nos últimos três anos, a companhia performou de maneira muito eficiente em todas as suas linhas de atuação.

Na frente comercial, teve uma ótima performance ao registrar 86 mil m² de locações ao longo do ano, sendo 43 mil m² no último trimestre. No lado de M&A, a BR Properties mostrou-se consistente nas aquisições e nas alienações de propriedades, chegando ao final do ano com portfólio concentrado em ativos AAA. Já, no processo de otimização de estrutura de capital, a partir das vendas realizadas, do aumento de capital ocorrido em novembro de 2019 e das diversas negociações de dívidas, a companhia atingiu excelentes níveis e custos de alavancagem.

“O último ano foi de grande transformação para nossos negócios. A expressiva redução de 8,4 pontos percentuais na taxa de vacância física da companhia, que atingiu 17,3% ao final do ano, está acima dos resultados de mercado. Essa performance demonstra a eficácia da estratégia de concentrar o portfólio em ativos AAA”, comenta o CEO da BR Properties, Martin Jaco.

No cenário de aquisições, a companhia fortalece sua presença no segmento “Triple A”. No ano passado fechou a compra de duas torres corporativas, e 30% de uma terceira, no empreendimento Condomínio Parque da Cidade, em São Paulo. O preço total da aquisição é de R$ 1.362,1 milhões. “Faz parte de nosso posicionamento estratégico consolidar o portfólio em ativos ‘Triple A’, localizados em regiões centrais da cidade de São Paulo, identificando oportunidades em que, por meio da gestão ativa de locações e da propriedade, a companhia gere maior retorno aos acionistas”, completa Jaco.

Nesse âmbito, a BR Properties passa a concentrar seu portfólio em propriedades AAA, passando a ter atualmente 83% em valor de mercado nesses ativos. Considerando a inclusão do Parque da Cidade e do Galpão Cajamar a partir de 2021, a participação nesse segmento passará a ser de 87%.

Além da gestão ativa de seu portfólio, como mais um importante passo no processo de otimização de sua estrutura de capital, a companhia pré-pagou ao longo do ano R$ 2.105,4 milhões em dívidas que tinham um custo médio ponderado nos últimos 12 meses de 11,2% (CDI +6,5%). Ao final do ano, o custo médio de sua dívida era de 6,1%, redução de 3,6 pontos percentuais quando comparada ao ano anterior.

Em novembro, a BR Properties concluiu uma nova oferta de ações, quando captou R$ 1 bilhão. A oferta contribuiu fortemente para o aumento das ações liquidez da companhia, o volume financeiro médio diário saltou de R$ 6,9 milhões nos primeiros nove meses do ano para R$ 43,3 milhões em dezembro.

Os resultados dessas movimentações já começam a ter efeito sob os números divulgados, que apresentam Lucro Líquido Ajustado (FFO) de R$ 56,8 milhões em 2019, valor 39% acima do FFO de 2018.

Em 2019, a receita líquida da companhia foi de R$ 379,3 milhões, com redução de 10% ante o resultado de 2018 — recuo que se deve às vendas de ativos ocorridas ao longo do ano, ao todo foram 15 desinvestimentos. Já o lucro líquido foi de R$ 311,4 milhões, com aumento nominal de R$ 297,6 milhões em relação aos números de 2018. Assim como em anos anteriores, no quarto trimestre de 2019, a BR Properties reavaliou suas propriedades, o que gerou aumento de cerca de 10% no valor de seu portfólio.

Como resultado do desempenho operacional e financeiro da companhia ao longo de 2019, suas ações tiveram uma apreciação de 77% no período, bem acima dos 32% apresentado pelo Ibovespa.

Comments are closed