Campinas Decor 2019 recupera casarão centenário pertencente à prefeitura

Campinas Decor 2019 recupera casarão centenário pertencente à prefeitura

Um casarão construído no final do século 19, em pleno bairro Cambuí, “coração” da cidade, abriga de 26 de abril a 16 de junho a 24ª edição da Campinas Decor, principal mostra de arquitetura, decoração e paisagismo do interior paulista. Além da total recuperação do imóvel centenário pertencente ao patrimônio público – legado que será deixado ao município – os visitantes poderão conferir as tendências e o que há de mais moderno em artigos para decoração e construção, revestimentos, mobiliário, luminotécnica, automação residencial e tudo o que envolve esse universo.

Foram investidos cerca de R$ 7 milhões para a montagem da edição, divididos entre organização, patrocinadores, expositores e fornecedores – desse total, cerca de R$ 2 milhões foram consumidos apenas nas obras de recuperação. A expectativa é receber um público similar ao dos últimos anos, entre 30 mil e 32 mil visitantes. 

São 43 ambientes internos e externos preparados por um time formado por profissionais de renome da cidade e região. A imponência do imóvel, conhecido por ter abrigado o antigo Colégio Ateneu, com espaços amplos e pé direito alto, estimulou a criatividade dos expositores. São salas diversas, lofts, suítes, banheiros e terraços, além de jardins e espaços comerciais e de uso dos visitantes, como restaurante, bar, café e loja, que somam 3.600 metros quadrados de passeio.

Após a realização da mostra, graças à doação das benfeitorias, o casarão pertencente à prefeitura e tombado pelo Condepacc (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas) será utilizado para abrigar a Secretaria de Educação do município. Serão instalados no imóvel o gabinete da secretária, assessoria jurídica, diretorias e coordenadorias. 

“Estamos orgulhosos em poder beneficiar a população e o município com a recuperação de mais um prédio e confiantes de que esta edição da Campinas Decor será uma das mais importantes da história da mostra, tanto pela localização nobre e inédita, em pleno Cambuí, como pelas características do imóvel”, afirma a empresária Sueli Cardoso, organizadora do evento.

A instalação da exposição no local reforça a política da Campinas Decor de recuperação de bens do patrimônio público iniciada em 2003, quando o evento promoveu a reforma no Casarão do Lago do Café. De lá para cá, foram recuperados: Estação Guanabara, em 2008; prédios do Instituto Agronômico de Campinas, nas edições de 2009 e 2010; Estação Cultura, em 2011; Casa de Vidro, em 2016, e Fazenda Argentina (2018).

A realização da Campinas Decor no imóvel está sendo possível graças a um convênio de permissão de uso firmado entre a organização do evento e a administração municipal. O termo tem como objetivo a cooperação entre o poder público e a iniciativa privada para a conservação do imóvel.  Esta é a quarta parceria entre a empresa e a prefeitura, uma vez que Lago do Café (duas ocasiões) e a Estação Cultura também pertencem ao Poder Municipal.

Assim como nas edições anteriores, a organização traçou uma “história da família” para nortear o trabalho dos expositores. Neste ano, os visitantes poderão conhecer os espaços preparados para um casal na faixa dos 40/45 anos, com uma filha de 6 anos e um bebê (menino).

O cunho beneficente da 24ª edição da Campinas Decor vai além da doação das benfeitorias realizadas no prédio pertencente à prefeitura. A mostra reservou o espaço “Loja do Bem” para a comercialização de produtos confeccionados na Oficina do Grupo Primavera. Fora isso, a organização ainda irá destinar 3% da arrecadação da bilheteria do evento para a entidade, que atende hoje cerca de 500 crianças, adolescentes e jovens de 6 a 18 anos do entorno do Jardim São Marcos, Campinas, por meio de programas de educação complementar, cultural e profissional oferecidos no contraturno escolar.

Homenagem a Stella Pastana Tozo

Além dos 43 ambientes, a Campinas Decor 2019 traz um espaço especialmente criado para homenagear Stella Maria Leite Pastana Tozo, empresária falecida em novembro de 2018 que esteve à frente da mostra nos últimos 17 anos, ao lado de Sueli Cardoso. Batizado de “Espaço Lembrança”, o ambiente de 48 m2 foi assinado pela arquiteta Letícia Ribeiro.

Comments are closed