Category Archive inovação

Proprietário 4.0 orienta mercado imobiliário no relacionamento entre construtora e consumidor

Promover a melhor jornada para o cliente e oferecer diferenciais, com atrativos cada vez mais personalizados usando Inteligência artificial, machine learning, deep learning e robotização. Esses são os ingredientes que somados garantem a inovação das organizações para atender o consumidor 4.0.

Tendo esses ingredientes que trazem inovação para jornada dos consumidores o mercado imobiliário teve que se adaptar pensando no proprietário 4.0. Isso se dá pela necessidade de criatividade para promover melhores experiências para seus consumidores. Além disso, esse setor é ativo e atrativo mesmo no cenário de crise motivado pela pandemia no país.

Por se tratar de um setor que é ativo no mercado, é necessário aperfeiçoar o relacionamento e promover boas experiências na jornada de compra, desde o primeiro contato que é realizado com o cliente.

Diante dessa realidade digital, não é possível deixar de lado que por trás das ofertas há uma pessoa interessada em algo. E, portanto, as ações para encantar o cliente são dinâmicas. Principalmente no mercado imobiliário no qual esse agente – mais do que nunca – assume um protagonismo nessa relação.

Por se tratar da aquisição de um bem de consumo com alto valor agregado e, em muitas vezes, representar o investimento de toda uma vida na realização do sonho da casa própria, o proprietário 4.0 reitera a importância desse consumidor e o cuidado das construtoras e incorporadoras em sua jornada de compra.

“Iniciamos esse processo há mais de dois anos na companhia quando a empresa reformulou a área de Relacionamento com o Cliente e tomou a decisão de orientar ainda mais o seu negócio à satisfação dos consumidores em toda a sua experiência com a construtora, que começa assim que o cliente entra em um plantão de vendas e compra seu imóvel”, conta Sylvia Bianco, copresidente da incorporadora e construtora HM Engenharia.

Empresas que seguem este objetivo acabam se destacando, sendo reconhecidas e premiadas por excelência no relacionamento, atendimento e alto índice de satisfação tanto pelo no mercado quanto aos próprios clientes e consumidores.

O relacionamento com o “futuro proprietário” começa no entendimento de sua jornada na busca de seu imóvel, da vida dele e quais os seus micromomentos. A partir disso, é feita uma avaliação sobre onde há mais atrito e o que precisa melhorar para em seguida alinhar tecnologias e processos. “Há alguns anos, tínhamos uma indústria direcionada ao resultado financeiro e não orientada ao cliente”, explica Mauro Bastazin, também copresidente da construtora. “Além disso, a companhia trabalha a sua governança também com programas internos para alavancar a consciência de quão importante é o cliente”, conclui.

Pensar na jornada do cliente significa tratar pessoas como cada um gostaria de ser tratado. “O primeiro ponto é entender a jornada do cliente (desde a visita ao plantão de vendas, a compra o período em que aguarda a entrega das chaves e o pós- ocupação), e o que leva a escolher uma unidade nossa, como agendar uma visita e como ele segue para a avaliação de uma proposta, conexão com a instituição financeira responsável pelo pagamento – ou através de financiamento imobiliário ou recursos próprios- , acompanhamento da obra até a entrega das chaves”, conta Sylvia.

Diante desse cenário e desse perfil antropológico do ser humano digital, a principal ameaça para perder esse cliente está dentro de casa e é tempo de entender o desejo do consumidor e a sua necessidade. Por isso, um dos principais pontos dessa transformação está no reconhecimento das diferentes “personas” desse proprietário 4.0.

No caso da HM Engenharia foram definidos 4 perfis de proprietário 4.0. As equipes foram treinadas para suprir a necessidade de cada uma das personas buscando transformar a jornada em uma experiência realmente positiva e eficiente.

Em paralelo, a companhia adotou basicamente algumas tecnologias para atingir o proprietário 4.0 com o objetivo de encantá-lo alinhado com as regras de negócios do mercado imobiliário. Foram investimentos na composição de uma equipe dedicada além de todo suporte tecnológico com o uso de big data, machine learning, soluções de autosserviço, inteligência artificial, analytics e segurança da informação – uma vez que os dados são bastante sensíveis e importantes para orientar o tipo e perfil de atendimento necessário em cada caso.

E esses investimentos já trouxeram frutos para o resultado da companhia. Comparando o fechamento do 2º tri de 2020, houve um crescimento de 13,89% maior do que comparado ao mesmo período em 2019 e, quando comparado com 2018, o crescimento foi de 25,16%. (analise se faz sentido mostrar somente percentual

Mauro Bastazin, um dos copresidentes da incorporadora e construtora HM Engenharia reforça que o sucesso da organização foi exatamente nessa decisão de colocar o cliente no centro dos negócios e não os processos. “Tudo isso é fruto de um trabalho iniciado nos últimos anos em parceria com a Live Work, onde trouxemos o cliente para o centro da nossa operação e passamos a entender a sua jornada como um todo. Viramos referência no mercado imobiliário em relação ao atendimento ao cliente e não vamos mais perder isso de vista”, afirma.

Prova disso são os resultados surpreendentes de satisfação, inclusive na própria plataforma do site Reclame Aqui, onde a nota de avaliação do consumidor subiu de 3.55 em 2018 para 9.04 nos primeiros 6 meses de 2020. No mesmo período, o índice de solução passou de 49,1% para 92,5% tornando-se uma empresa altamente recomendada. Ainda dentro dos índices de avaliação, 81,1% dos clientes voltariam a fazer negócio com a empresa (últimos 12 meses).

Este ano, por exemplo, a empresa está concorrendo ao prêmio Reclame Aqui de satisfação e relacionamento com o cliente na categoria Construtoras, Empreendimentos Imobiliários e Incorporadoras. A votação que vai definir os vencedores de cada categoria e do Prêmio acontece a partir do próximo dia 1º e vai até o dia 31 de outubro – http://premio.reclameaqui.com.br/votacao/construtoras-empreendimentos-imobiliarios-e-incorporadoras/hm-engenharia/78/140

“Mais do que um reconhecimento é a confirmação do nosso compromisso de colocar os clientes sempre no centro das nossas ações e aumentar ainda mais o grau de confiança e satisfação na nossa marca e produtos”, afirma Bianco.

Tags, ,

USP e ABCP criam hub de inovação para construção digital

A Universidade de São Paulo (USP), por meio da Escola Politécnica (Poli), a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e o Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC) assinaram, na tarde do último dia 3 de setembro, um acordo de cooperação técnica que prevê a concepção, elaboração de projeto, construção e operação, em regime multiusuários, do primeiro espaço cooperativo de inovação e construção digital de base industrial do Brasil, o hubic .

Com previsão de funcionamento no início de 2021, o hub terá o objetivo de acelerar a transição da construção civil para uma economia digital e circular, por meio de soluções inovadoras, competitivas, com baixa pegada ambiental e de alta produtividade e qualidade.

Para sua implementação, o hubic já tem assegurado R﹩ 8 milhões em investimentos e será instalado em espaço compartilhado entre a USP e a ABCP, interligado ao campus da Universidade, em São Paulo.

O projeto será conectado ao Centro de Inovação em Construção Sustentável (CICS USP), um ecossistema de empresas e academia dedicado a promover a inovação, a sustentabilidade e a produtividade na construção civil.

“Esta parceria é um exemplo significativo da chamada Terceira Missão da Universidade ao integrar e unir, no campo da pesquisa aplicada, os esforços da academia e da iniciativa privada em prol da melhoria e da modernização da área de construção e materiais cimentícios, com vistas, principalmente, à produtividade e à redução de impacto ambiental”, destaca o reitor da USP, Vahan Agopyan.

“Vivemos um tempo de múltiplos desafios, nos âmbitos ambiental, concorrencial e institucional. A indústria de cimento tem se mostrado capaz de enfrentar esse mundo complexo, tanto dentro de suas fábricas, quanto nas diversas aplicações do cimento. O acordo com a USP está inserido nessa lógica. Se, por um lado, o convênio resgata uma história construída ao longo de décadas, por outro, ele projeta o elemento inovação como variável de importância crescente para que nossa indústria continue gerando valor e qualidade de vida para toda a sociedade”, afirma o presidente da ABCP/SNIC, Paulo Camillo Penna.

Ainda segundo o executivo, a digitalização atingirá a construção civil, incluindo a cadeia de materiais cimentícios, gerando ganhos significativos de produtividade e redução de impacto ambiental.

Para absorver esse processo evolutivo, a USP e a ABCP reúnem expertises e ações que, somadas, cuidarão de alavancar a produção digital de componentes e a transferência de conhecimento e tecnologia para toda a cadeia produtiva da construção e sociedade.

“O hubic é uma iniciativa que traz a tecnologia da indústria 4.0 para os componentes da construção civil e de infraestrutura, fruto da união da academia, da indústria e dos órgãos públicos e privados, trazendo a tecnologia de ponta para a melhor eficiência das obras, otimização dos materiais, economia e sustentabilidade, beneficiando a indústria e a sociedade”, destaca a diretora da Poli, Liedi Legi Bariani Bernucci.

O convênio

O convênio prevê a criação de uma plataforma de construção digital para a produção de componentes e edificações, com infraestrutura laboratorial multiuso e capacidade de produção/impressão digital 3D de componentes cimentícios na escala 1:1. Apesar de ter como objetivo principal a pesquisa e produção de elementos cimentícios, o equipamento também será flexível para a produção de materiais com outras bases.

O projeto será implementado no atual laboratório da ABCP, em área de 100m² aproximadamente, que receberá reformas.

O acordo também define a instalação de um espaço de trabalho compartilhado (coworking), com cerca de 230m² e capacidade de hospedar até 30 profissionais, para a elaboração de pesquisa e desenvolvimento de empresas da cadeia de valor e grupos que desenvolvam soluções consideradas promissoras, além de startups da construção e de engenharia.

“O hubic faz parte de um ecossistema da Universidade que tem três eixos de atuação integrando todos os elos da cadeia da construção civil: inovação, produtividade e sustentabilidade. Deverá reunir pesquisadores de várias áreas do conhecimento, empresas, startups e outros parceiros da sociedade que tenham interesse em desenvolver a inovação de base industrial”, destaca o coordenador do projeto e professor da Poli, Vanderley John.

Também está prevista a criação da Cátedra Ary Torres para atrair profissionais de ponta do mundo para coordenar plano de atividades, educação, pesquisas e inovação, além promover atividades de transferência de conhecimento e tecnologia.

O convênio investirá no desenvolvimento de atividades de educação continuada (EaD) on-line voltadas para inovação e Indústria 4.0, entre outras. O foco principal será na capacitação para desenvolvimento, uso de produtos e soluções inovadoras, sustentabilidade, qualidade e produtividade. Também deverão ser oferecidas bolsas de mestrado e doutorado a pesquisadores.

“Temos um histórico aqui na ABCP de construção de plataformas colaborativas que desenvolvem soluções competitivas para diversas aplicações de cimento. A qualidade dessas aplicações tem dado ao cimento uma grande relevância na cadeia da construção. O convênio com a USP através da Escola Politécnica, representa um salto qualitativo nesse processo”, afirma o diretor de mercado da ABCP, Valter Frigieri.

“Escolhemos o nome hubic porque queríamos enfatizar que nosso objetivo é ser um Hub de inovação. Nosso objetivo é desenvolver projetos de base tecnológica capazes de desenhar o futuro da construção”, completa Frigieri.

Tags, , ,

Pride Construtora reduz seu ciclo de vendas de 40 para dois dias com app Facilita

A Pride Construtora, focada em empreendimentos Minha Casa Minha Vida (MCMV), reduziu o tempo do seu ciclo de vendas em 95%, passando de 40 para dois dias, após a implementação do app Facilita. A plataforma de gestão de vendas 100% digital transformou a aprovação de propostas e contratos num processo de no máximo quatro horas.

De acordo com o sócio-diretor e responsável pela experiência do cliente e responsabilidade social da Pride, Thiago Kuntze, a agilidade, consequência da implementação de uma cultura e de processos digitais, está impactando diretamente suas vendas. “Os resultados são tão positivos que, no fim de 2019, a Pride teve um lançamento em Londrina, onde a equipe vendeu 70% das unidades em 60 dias.”, explica o executivo.

Eliminando as planilhas e os papéis, bem como as ligações e as trocas de mensagens, a Pride substituiu toda sua comunicação e seu controle de vendas manuais pela plataforma, que gerencia desde a captação de leads até o fechamento. Antes, o processo era ineficiente, pois não permitia uma ágil tomada de decisões, já que os dados não eram atualizados em tempo real.

No dia a dia, tal morosidade na entrega das informações, resultava na falta de controle e visão das negociações. Essa condição, somada à complexidade do processo de vendas dos empreendimentos MCMV, tido como o nicho de mercado mais burocrático do setor imobiliário, impactava todo o andamento da operação, tornando-a mais lenta.

De acordo com o diretor da construtora, para as empresas do setor que atuam em mais de uma localidade, a tecnologia não é apenas uma facilidade, mas, sim, uma necessidade em termos de agilidade e efetividade. “Sem uma ferramenta de gerenciamento de vendas, não sabíamos em qual etapa estava o processo. Como resultado, nossa equipe, todos os dias, recebia várias ligações de pessoas que gostariam de saber o status das negociações. Ou seja, sem informação atualizada, muitas vezes ocasionava a desistência das compras”, comenta o diretor da Kuntze.

Agora, num formato online, os corretores atuam em tempo real. Desde a reserva dos empreendimentos, passando pelo envio das imagens dos documentos dos clientes para os correspondentes bancários e finalizando com o envio dos contratos, tudo é realizada pelo aplicativo. A digitalização deste processo evita a morosidade do envio de papéis e o deslocamento.

Para Glauco Farnezi, CEO da Facilita, startup responsável pelo aplicativo, a digitalização do mercado imobiliário é uma evolução neste setor, considerado um dos mais atrasados no quesito Transformação Digital. “Comprovamos a eficiência, bem como a necessidade da tecnologia trazendo rápidos resultados. Principalmente neste cenário atual de pandemia que, mesmo com estandes fechados, as vendas MCMV cresceram 20,3% – de acordo com o último relatório da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias, e estão acontecendo num formato à distância. O que só é possível se houver um processo 100% digital”, explica Farnezi.

Tags, , ,

RuaDois oferece opção para imobiliárias que buscam transformação digital sem perder segurança de unidade física

Existem mais de 12 milhões de residências alugadas no Brasil e, provavelmente, a maioria delas demandaram muito tempo e visitas longas até chegarem à decisão final e serem alugadas. Em um mundo onde a tecnologia está presente em diferentes setores, por que não trazer a transformação digital para dentro do setor imobiliário? Foi o que pensou Paulo Fernandes, CEO e fundador da RuaDois, startup que está revolucionando o mercado imobiliário por meio da transformação digital, oferecendo tecnologia gratuita para imobiliárias de todos os portes.

A startup foi fundada em novembro de 2018 e fez sua primeira visita em janeiro de 2019 no Distrito Federal. A tecnologia desenvolvida pela RuaDois permite à imobiliária entregar uma experiência 100% digital, desde a hora de trazer os imóveis para sua carteira até o momento de ajudar os locatários a acharem uma casa nova.

“Participo do setor imobiliário desde que nasci e comecei ver uma transformação muito grande, diversas notícias falavam sobre players que poderiam acabar com as imobiliárias. Entre resistir cegamente a este movimento e estudar o necessário para construir a mudança, preferi a segunda opção”, conta Fernandes.

Com um processo mais digital, a startup promete reduzir para 24 horas a disponibilidade de agenda para visitas e de 6 para 1 dia o tempo entre a proposta e a assinatura do contrato. “Existe uma burocracia enorme no preenchimento de documentos, com regras que variam de acordo com cada imobiliária, nossa intenção é otimizar esses processos e oferecer uma tecnologia de forma simples e rápida”, explica o CEO da empresa.

Os serviços da RuaDois funcionam assim: a pessoa acessa o site de uma das imobiliárias parceiras, agenda a visita e encontra um host no imóvel, no horário agendado. Toda a negociação pode acontecer online. O proprietário aceita a proposta diretamente do seu celular e o contrato é assinado digitalmente. Não precisa daquela lista enorme de documentos que as imobiliárias exigem, basta apresentar o RG, CPF e a última fatura paga do cartão de crédito. No dia seguinte já pode se mudar para o imóvel.

Em menos de um ano de operação, a startup já passou por um processo de expansão e está atendendo também no Rio Grande do Sul. “Nosso objetivo é atuar em todo Brasil. Até o segundo semestre queremos atender mais 5 estados” finaliza Paulo.

Novas tecnologias movimentam a construção civil brasileira

Reconhecida como a única feira da América Latina dedicada às cadeias construtivas do cimento e do concreto, e um dos principais encontros globais voltados à construção civil, a Concrete Show 2019 chega para a 12ª edição recheada de novidades. O evento – que será realizado no São Paulo Expo, em São Paulo (SP), de 14 a 16 de agosto – prepara para os players do setor a apresentação, com exclusividade, dos mais modernos equipamentos e soluções para o segmento, desenvolvidos por mais de 350 marcas expositoras, nacionais e internacionais.

Entre elas está a ArcelorMittal, uma das maiores produtoras de aço do País e do mundo, um dos principais insumos para a indústria do concreto. Além da exibição do portfólio completo de soluções para a construção civil, a companhia apresenta na feira também o seu sistema de inteligência, o Steligence.

Segundo o especialista em marketing da marca, Luís Gustavo Pracchia, trata-se de uma nova metodologia que avalia as edificações e o setor como um todo. “Com ela, é possível comparar as principais opções disponíveis no mercado com as soluções em aço da ArcelorMittal, levando em consideração todas as etapas da construção, desde a fundação até a fachada”, pontua.

Quem também confirma presença em mais uma Concrete Show é a WCH Industrial, uma das principais fornecedoras de soluções para a produção de pré-fabricados de concreto do Brasil. Entre os produtos em evidência da empresa estão as fôrmas metálicas para a produção de vigas, pilares retangulares e placas de fechamento, como a fôrma dupla da marca, principal novidade para o evento.

Segundo a analista de marketing da companhia, Eliane Cerri, a fôrma dupla da WCH possui três fatores como principais vantagens competitivas em relação às concorrentes diretas do mercado: tecnologia, economia e flexibilidade. “O novo equipamento permite aos players do setor obter 50% de economia durante a produção das vigas de concreto e placas de fechamento, pois não é necessária a utilização de uma segunda fôrma para que se possa criar um elemento diferente. Nesta configuração, podemos fabricar painéis e pilares de forma simultânea, por exemplo”, afirma.

A executiva ressalta ainda que outro diferencial da solução é possibilitar maior facilidade de variação de tamanhos dos produtos. “O equipamento permite também a fabricação dos pilares, vigas e placas de fechamento na mesma estrutura, com as seguintes regulagens: de 8 a 50 centímetros de largura, e de 40 a 120 centímetros de altura, em ambos os casos com variações a cada 5 centímetros”, completa.

12ª Concrete Show

Data: De 14 a 16 de agosto de 2019.

Horário: Dia 14 – Das 13 às 20 horas / Dias 15 e 16 – Das 10 às 20 horas.

Local: São Paulo Expo.

Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5, Vila Água Funda – São Paulo-SP.

Tags,

Fórum Internacional de Liderança e Inovação da Abrainc reuniu mais de 500 pessoas em São Paulo

São Paulo recebeu o primeiro Fórum Internacional de Liderança e Inovação – FILI 2040, realizado pela ABRAINC (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias). O evento aconteceu no dia 25/06 e reuniu mais de 500 pessoas, entre executivos do mercado imobiliário, de incorporadoras e do setor da construção civil.

O objetivo do evento foi apresentar experiências concretas de iniciativas presentes mundialmente sobre como viabilizar o negócio da cadeia da incorporação imobiliária no contexto de liderança, gestão e inovação, sempre com os preceitos de sustentabilidade, reunindo informações sobre tecnologia no mercado das incorporadoras.

“O mundo está em mudança, quem não acompanhar as transformações não terá sua empresa viva. Quem acompanhar as novidades e sair na frente, vão ser os ganhadores dessa corrida pela inovação. E através do FILI 2040, conseguimos debater as mudanças e provocar os nossos convidados. “, afirma Luiz França, presidente da ABRAINC.

Entre os diversos painéis do evento, foram apresentados os conceitos de Smartcities, com soluções inteligentes para empreendimentos integrados à cidade – o case Wembley Park, em Londres. Os palestrantes foram Mark Kellett, CEO da Magnet Networks, e Marco Rafael Domingues, Diretor de Desenvolvimento de Negócios da Magnet Networks.

O programa do Fórum reuniu conceituados palestrantes do setor, além da realização de sessões interativas. Estiveram presentes empresas como Ambar Tech, Construtech Ventures, MRV, Deloitte, Tegra, Cyrella, OLX, entre outras. Além da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, e os sindicatos do setor, SindusCon-SP e SECOVI-SP.

Pesquisa

No FILI 2040, a Abrainc, em parceria com a Deloitte, lançou um estudo inédito sobre o Comportamento do Consumidor Imobiliário para 2040, pensando em um novo modelo de mercado, agora e nos próximos 20 anos. O levantamento foi realizado com respondentes das gerações Baby Boomers, X, Millennials (ou geração Y) e Z, e tem como fonte também outras pesquisas de comportamento e consumo residencial de outros países.

Segundo a pesquisa, mais de 50% dos consumidores em 2040 poderão abrir mão do corretor e do consultor no processo de compra dos imóveis e 40% das compras de residência poderão ser realizadas integralmente pela internet. Os sites e plataformas digitais deverão oferecer ao consumidor possibilidade maior de informações, além de facilitar comparações entre as escolhas, como vídeos do imóvel, do condomínio e da região, bem como indicadores sociais, como o de violência, e oferta de serviços, como hospitais e escolas próximos ao imóvel.

“A perspectiva é de que, em 2040, em uma sociedade mais plural e dinâmica, o foco será a busca de comodidade e facilidade no dia a dia do consumidor. Para isso, serão necessárias soluções mais personalizáveis, customizáveis, flexíveis e adaptáveis. Tudo isso ainda considerando a sensibilidade já existente do consumidor aos preços, devido ao crescimento da atividade econômica em níveis mais baixos que em décadas anteriores”, afirma Giovanni Cordeiro, economista-chefe da Deloitte.

Tags,

Construtechs nacionais se reúnem em Porto Alegre no pitch do 2º Fórum de Inovação na Construção

Algumas das principais construtechs brasileiras – que estão transformando a forma com que construímos, reformamos, compramos e vendemos terrenos e imóveis – estarão presentes em Porto Alegre no 2º Fórum da Inovação na Construção Civil. O evento ocorre dia 4 de julho, no Teatro da Unisinos, organizado pela empresa de consultoria gaúcha Climb Consulting Group e pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGEC) da Unisinos. Com o propósito de repensar a indústria de construção civil e estimular a visibilidade de iniciativas empreendedoras o evento reunirá empresários e acadêmicos em uma programação intensa, com palestras, painéis, e um pitch (termo para apresentação sumária de alguns minutos com objetivo de despertar o interesse investidores e/ou clientes) de startups.

Este que é um dos pontos altos do encontro, o pitch, será mediado pela Community Manager do Okara Hub, Jaqueline Lamente Ferreira. Um dos primeiros espaços focados em aceleração de startups e inovação aberta no setor da construção civil, o Okara Hub fica em São Paulo e possui empresas mantenedoras que investem em inovação. A votação do pitch ocorrerá pela plateia do Fórum e a vencedora terá a chance de participar do batch (termo que batiza cada ciclo de seleção e aceleração de startups) que o Okara Hub promove em julho na capital paulista.

“Com a parceria do evento com o Okara Hub, o objetivo é oferecer aos projetos inscritos uma rede de conexões na área, além de um estímulo e promoção de suas marcas”, conta Bernardo Etges, sócio na Climb Consulting Group. Participam do pitch as startups: Diosa, ConstructIn, O Sucateiro e Clube Watt e outras marcam presença expondo seus projetos paralelamente à programação de palestras do evento.

Além da exposição e do pitch, serão ao todo mais de 15 speakers integrando a programação do evento. Constam profissionais e empresas referências no segmento, como Saulo Suassuna Fernandes Filho, CEO e fundador da Molegolar – iniciativa pernambucana de obras modulares flexíveis considerada o “lego da vida real”, permitindo que as plantas dos apartamentos sejam facilmente reconfiguradas.

A abertura será conduzida pelo Secretário Estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luis Lamb, que irá apresentar as iniciativas e resultados positivos que o estado e a Região Metropolitana vem alcançado através dos programas de Inovação. Estarão presentes ainda, Glaucia Alves da Costa, Diretora de Inovação da Deloitte – uma das maiores empresas de consultoria empresarial do mundo; Filipe Braga Ivo, Diretor de Novos Negócios da Sunew – empresa brasileira líder mundial na fabricação de Filmes Fotovoltaicos Orgânicos (OPV), e Juan Carlos Germano, sócio-diretor da Pauluzzi, fabricantes de blocos cerâmicos, que lançou recentemente o aplicativo AUGE – tecnologia de realidade aumentada para a construção civil, que permite visualizar o projeto em 3D de qualquer lugar da obra. Além de cases de empresas como a Andrade Gutierrez e da consultoria da Porsche Consulting; e a única construtech listada entre as “100 Startups to Watch” de 2019, a Ambar.

Com o tema “Cases e tendências – Promovendo a Inovação no setor da Construção Civil”, o 2º Fórum da Inovação na Construção Civil vai reunir construtoras, incorporadoras, startups, empresários e estudantes para analisar, discutir e estimular conexões, novas soluções e ideias inovadoras. Esta segunda edição já dobrou de tamanho em relação à sua estreia no ano passado. “Após a repercussão positiva do primeiro Fórum, onde foi alcançado o objetivo de estimular o ecossistema de inovação, o segundo vem com uma agenda robusta, ocupando um dia inteiro com cases, novas tendências no mercado de construção e um ambiente para expor até 20 startups”, conta Marcus Fireman, um dos sócios da Climb.

Conheça algumas das startups que estarão expondo no evento:

ConstructIN: aplicativo para acompanhar a evolução do seu projeto através de imagens em 360º que qualquer pessoa pode fazer na obra


Clube Watt: plataforma que permite acesso à energia renovável ao alcance de qualquer pessoa, através de um clube de assinaturas para consumo de energia fotovoltaica


Diosa: empresa de serviços de manutenção e reparos residenciais a serem realizado por profissionais do sexo feminino


Melbourne: empresa de construção modular, realiza a fabricação de módulos residenciais sob demanda


Meu Alu: aplicativo para aluguel de imóveis


O Sucateiro: osucateiro.com é uma startup que surgiu com o intuito de solucionar os problemas das empresas relacionados a estoques obsoletos, produtos de baixo-giro


Prevision: software para planejamento e gestão de obras


Sinapsys: software para gestão de recursos na construção civil ( recursos como Mão de Obra e Equipamentos)


Smart Fly: soluções com drones para inspeção na construção civil


Vendo Meu Terreno: marketplace para comercialização de terrenos

2º Fórum da Inovação na Construção Civil


Local: Teatro da Unisinos (Av. Dr. Nilo Peçanha, 1600 – Boa Vista, Porto Alegre)
Horário: 8h30min – 18h30min

Inscrições:
1º lote – R$ 180,00
1º lote (estudantes) – R$ 100,00

Vendas online em sympla.com.br/climbconsulting

Tags,

Casafy anuncia novo CTO

A Casafy, portal global de venda e aluguel de imóveis, antiga Properati Brasil, anuncia a contratação de Jonas Palmeira como o novo CTO da empresa. Formado em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, o executivo conta com experiência de mais de 18 anos atuando em organizações do segmento de tecnologia e inovação, além de passagens por empresas do setor imobiliário.

Ex-Imovelweb e Sua House, o novo Chief Technology Officer da Casafy será responsável por coordenar toda a operação técnica e manutenção de TI do portal, além de criar e contratar novas tecnologias e ferramentas para melhorar a eficiência do sistema da Casafy.

Renato Orfaly, CEO da Casafy, explica que a chegada do novo executivo irá contribuir para que a rápida expansão prevista para a empresa, no Brasil, seja ancorada por uma sólida base tecnológica.

Tags,

Executivos Bild aprendem sobre inovação no Vale do Silício

Durante uma semana de imersão, equipe composta por 27 profissionais de várias áreas da Bild Desenvolvimento Imobiliário, conheceram a região que abriga diversas empresas de alta tecnologia focadas na inovação e na forma de pensar diferente

Ribeirão Preto (SP), 27 de maio de 2019 – Uma semana de profundo aprendizado no ambiente mais inovador do planeta. Assim foi a rotina de 27 executivos da Bild Desenvolvimento Imobiliário, incorporadora e construtora com mais de 12 anos de atuação nas cidades de Ribeirão Preto, Franca, Araraquara e Bauru. Em um processo de imersão, os profissionais conheceram o Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos – onde estão situadas várias empresas de alta tecnologia.

Nas últimas décadas, o Vale do Silício vem transformando o mundo. Segundo especialistas, mudanças ainda mais profundas irão acontecer e o Vale do Silício continuará ditando o ritmo do que irá acontecer no futuro. Durante a viagem, os executivos da Bild visitaram lugares e dialogaram com líderes visionários que estão reescrevendo o futuro do planeta, acelerando assim a capacidade de pensar diferente de toda a equipe da companhia.

Para o sócio diretor da Bild Desenvolvimento Imobiliário, Rodrigo Saccarelli, o intercâmbio acelerou a capacidade dos profissionais em pensar diferente, através de uma vivência com novos hábitos e tendências que mudarão o mundo nos próximos anos. “Lá fomos incentivados a pensar de uma forma mais inovadora. Daqui para frente, trabalharemos com mais proximidades às tecnologias, através do engajamento de nossos colaboradores às inovações e melhor gestão de pessoas”, destaca. Segundo ele, a visita fortaleceu a cultura da empresa que já está muito bem desenhada na gestão de pessoas. “Nós acreditamos que só vamos perpetuar através do conhecimento de cada pessoa que está aqui conosco. Nestes últimos 12 anos, a Bild se transformou. E estamos tentando sempre olhar para o que está acontecendo no mundo. E sabemos que temos que fazer diferente. Esse é nosso propósito”, ressalta Saccarelli.

Kim Morise, Head de Inovação da companhia, explica que o grupo conheceu lugares inspiradores e teve a oportunidade de conversar com várias startups e líderes de várias empresas inovadoras como Amazon, Netflix, HP – protagonistas nas principais tendências em comportamento, cultura e tecnologia, que mudarão o mundo nos próximos anos. “Em 2017 foi criada a área de Experiência do Cliente Bild, com a premissa em atender e superar as necessidades dos clientes. E, para continuarmos nessa trilha e encantar nossos clientes cada vez mais, precisamos inovar. Para ser uma empresa inovadora, temos que observar o que e como está sendo feito no mundo”, explica. De acordo com Morise, que também participou da viagem, o grupo conferiu como tudo acontece no Vale do Silício: a interação das startups e ecossistemas, as discussões sobre a visão de futuro do novo comportamento do consumidor, da nova moradia, da mobilidade urbana com carros autônomos, patinetes, skates e bicicleta elétricas e até da economia compartilhada. “Aprendemos como isso está sendo feito e como podemos ‘tropicalizar’ uma cultura inovadora para nossa empresa. Essa viagem significa uma mudança de comportamento e cultura de inovação”, conclui.

Tags, ,

QuintoAndar participa da Collision Toronto para mostrar por que as pessoas não vão mais comprar casas

O QuintoAndar, plataforma de tecnologia do mercado imobiliário, vai explicar por que comprar um imóvel residencial para morar vai deixar de ser prioridade para as pessoas. André Penha, co-fundador e CTO da start-up, estará na Collision Conference de Toronto entre 20 e 24 de maio para apresentar o modelo da companhia e falar sobre tendências, como a moradia como serviço (Housing as a Service).

“As pessoas mudam cada vez mais, seja para estar mais perto de um novo trabalho, seja porque a família cresceu – e comprar imóveis para morar é incompatível com essa mobilidade”, diz Penha. “Ao resolver as dores do processo de aluguel, e olhar para outros desafios, como a qualidade dos imóveis, cada vez mais as pessoas vão preferir alugar a comprar – adquirir um imóvel residencial vai passar a ser investimento.”

O modelo do QuintoAndar tem promovido uma mudança importante no setor imobiliário brasileiro. Ao eliminar as burocracias desnecessárias e tornar o processo rápido, fácil e seguro tanto para o inquilino quanto para o proprietário, ele atende a demanda das pessoas por maior mobilidade sem que deixem de se identificar com suas casas.

A Collision Conference é organizada pelo mesmo grupo que criou o Web Summit de Lisboa, maior evento de tecnologia do mundo. Assim como seu ‘irmão’ europeu, a Collision reúne CEOs e fundadores de grandes empresas e start-ups, investidores e mídia de mais de 120 países. O evento será realizado no Enercare Center, em Toronto – Canadá.

Tags, ,