Construtora Basesul completa 12 anos e inaugura showroom inovador em Curitiba

Construtora Basesul completa 12 anos e inaugura showroom inovador em Curitiba

Gustavo Capelup ( CEO da Basesul) na sede da construtora, em Curitiba

Jovem, moderna e conhecida pelos imóveis com plantas inteligentes, com aproveitamento total dos espaços, a construtora curitibana Basesul completa 12 anos em 2021. Para comemorar, a empresa, que surgiu em 2009, construindo casas em Curitiba, vai inaugurar uma loja conceito ao lado do Parque Barigui, com amplo espaço para receber clientes e convidados, bar, área externa para realização de eventos e showroom com apartamentos decorados. “Nós acreditamos que as melhores coisas da vida não são coisas, são experiências. E é isso que queremos oferecer para nossos clientes aqui na loja”, conta Gustavo Capelup, CEO da Basesul.

É nessa loja que os clientes interessados em comprar um imóvel da construtora podem ter uma experiência única, conhecendo o apartamento conceito da Basesul, de 7 m2, para ter a ideia de como é possível morar em um espaço compacto vendo o decorado. “É uma experiência sensorial que oferecemos, levando o cliente para dentro do apartamento, e que faz toda a diferença no momento em que ele se decide pela compra”, acrescenta Capelup. Os atendimentos no showroom da loja são feitos somente com horário marcado, neste momento da pandemia.

Depois da primeira experiência com casas, a segunda empreitada foi com a construção de sobrados, na Cidade Industrial de Curitiba, tendo como principais clientes moradores beneficiados pelo programa Minha Casa, Minha Vida (hoje Casa Verde e Amarela), do Governo Federal, que tinham acesso a taxas especiais de crédito. Em seguida, em 2011, a Basesul passou a construir prédios, mirando um público que não tinha condições de comprar um apartamento grande, mas, ao mesmo tempo, não queria viver em regiões afastadas do Centro.

“Começamos a atender um público que queria um imóvel bem localizado, perto do trabalho, com infraestrutura de serviço e comércio, mas com preço acessível. E com uma parcela do financiamento que não comprometesse o orçamento. Para entregar um produto bom e com preço que pudesse ser pago por esse público, diminuímos a metragem do imóvel, o que consequentemente fez com que as parcelas ficassem mais baixas que o aluguel de um imóvel similar, tornando-o acessível”, explica o CEO. Esse cenário fez com que a Basesul atingisse em cheio o público que não podia dar uma entrada tão grande no imóvel, mas, fazia questão de uma localização privilegiada.

Esse público, de consumidores finais, que compra o apartamento para morar, era a maior parcela dos clientes da Basesul até o começo do ano passado. Ele é formado, em sua maioria, por solteiros e casais jovens, na faixa dos 28 aos 35 anos, que estão comprando o primeiro imóvel. Esses consumidores buscam preço, localização e imóveis inteligentes, com ótimo aproveitamento dos espaços, dentro de uma metragem pequena, que é o que as plantas da Basesul oferecem.

Mudança de perfil

A guinada no público final da construtora veio no ano passado, com o investimento em renda fixa rendendo muito pouco naturalmente os investidores passaram a se interessar pelos empreendimentos. “Antes, nosso maior público era o morador final, e agora é o investidor, que está preferindo comprar para ter a renda do aluguel. Ele consegue alugar facilmente o imóvel, pois a demanda por imóveis com valores acessíveis está muito alta. A taxa Selic a 2%, a mais baixa da história do Brasil, foi um dos principais fatores que explica essa mudança de perfil ”, explica Capelup. De acordo com ele, hoje 70% dos clientes da Basesul são investidores, sendo a grande maioria curitibanos.

A construtora, que começou discretamente há 12 anos, hoje é realidade, empregando 22 colaboradores diretos, 150 indiretos, entre encanadores, pedreiros, eletricistas e mestres de obras. Com 7 empreendimentos e 313 apartamentos já entregues, a expectativa é de crescimento exponencial para os próximos três anos, com a entrega de 1.180 unidades, incluindo a expansão para Porto Belo, promissor mercado em Santa Catarina, além de outras cidades do Paraná, com terrenos já em estudo para compra. “Eu acho que Curitiba é um mercado muito exigente e maduro e se a gente deu certo aqui, temos tudo para ter sucesso fora também, em outros mercados”, projeta o CEO Gustavo Capelup.

Comments are closed