Gafisa retoma o crescimento e a lucratividade sustentável em 2020

Gafisa retoma o crescimento e a lucratividade sustentável em 2020

A Gafisa, uma das principais incorporadoras e construtoras do Brasil, anuncia o resultado do 4º trimestre de 2020, fechando, assim, os números de sua operação em 2020. Dentre os destaques estão: a reversão de prejuízo em lucro líquido recorrente de R﹩ 29 milhões no 4º trimestre, o lançamento de R﹩ 898 milhões em VGV – o melhor desempenho desde 2016 -, venda de R﹩ 292 milhões no 4º trimestre, o dobro do valor do trimestre anterior e o melhor resultado desde o 2º trimestre de 2018, a entrega de 12 empreendimentos em 2020 com mais de 2 mil unidades e R﹩ 1,1 bilhão de VGV e a aquisição de 14 terrenos no ano com VGV potencial de R﹩ 2,1 bilhões.

Os bons resultados alcançados em 2020 foram fruto do processo de reestruturação iniciado em 2019, com uma estrutura de capital fortalecida pelos acionistas e uma nova Administração.

A Gafisa conquistou crescimento orgânico, mas estratégia de M&A teve impacto relevante nos números. Dos lançamentos, 67,5% foram ativos adquiridos pela nova gestão via M&A. Nas aquisições de novas áreas, dos 14 terrenos em 2020, aproximadamente 60% também são oriundos de operações de M&A. Duas transações se destacaram, a aquisição da Upcon e de quatro projetos da Calçada no Rio. Em ambas, além do landbank, houve um importante aporte de capital humano, com a incorporação de equipes entrosadas e de alta performance. A aquisição da Calçada possibilitou ainda a “Gafisa Rio” iniciar suas operações com um lançamento icônico já no 4º trimestre, além de ter uma atuação ativa a partir de um escritório local.

Na parte de vendas, o valor de R﹩ 292 milhões no 4º trimestre, o dobro do trimestre anterior, não reflete apenas a retomada dos lançamentos da Gafisa, mas também o empreendimentos diferenciados e contínuo fortalecimento da força de vendas.

As entregas de empreendimentos também foram destaque: 12 empreendimentos em 2020, com mais de duas mil unidades e R﹩ 1,1 bilhão de VGV, todos dentro dos prazos repactuados com os clientes com o reinício das obras sob a nova gestão. Este grande volume de entregas ocorreu em um ano marcado pelos desafios impostos pela pandemia, e com pouco mais de 18 meses após o início da atuação da nova Administração.

“O ano de 2020 foi profundamente marcado pela pandemia da Covid-19, o que exigiu mudanças rápidas e assertivas quanto às formas de trabalho, ajustes nos planejamentos operacionais e financeiros, entre outras mudanças que visaram assegurar a continuidade das obras, sem deixar de priorizar a proteção dos nossos colaboradores, clientes e fornecedores. Superamos desafios inéditos de uma crise sem precedentes e conquistamos resultados expressivos”, explica Ian Andrade, Vice Presidente de Finanças e Gestão.

O ano também marcou a retomada da agenda de crédito junto ao mercado financeiro e de capitais. A Gafisa captou a taxas a partir de CDI + 3,5% ao ano. Todos os projetos lançados possuem equações de financiamento identificados, assim como todas as obras em andamento. Além disso, adotamos para alguns projetos a lógica de contratar o financiamento com antecedência, considerando o ciclo de vida do negócio, reembolsando parcial ou integralmente o desembolso do terreno e garantindo os recursos para conclusão das obras. Desta maneira, a administração está reajustando a estrutura de endividamento da companhia, de maneira disciplinada e por meio de projetos bem formatados, de modo a maximizar o retorno do capital dos acionistas e aproveitando o bom momento do mercado de crédito.

Para 2021

O foco da Gafisa é ser uma ampla plataforma imobiliária, com desenvolvimento de soluções inovadoras para o setor imobiliário e lançamento de novas linhas de negócios.

Dentro dessa atuação, foi lançada a Gafisa Propriedades como o veículo Gafisa para o investimento, desenvolvimento e administração de imóveis com o objetivo de geração de renda como meio de diversificação do negócio. As principais teses de investimento são: oportunidades de reestruturação de ativos em dificuldade, aquisição de ativos diferenciados para o portfólio de longo prazo e transformação de empreendimentos desenvolvidos pela Gafisa em ativos para geração de renda, como prédios comerciais para ganho com aluguéis.

Para 2021, a projeção de lançamentos é de R﹩ 1,5 a R﹩1,7 bilhão. No curto e médio prazo estão no pipeline 18 projetos e aproximadamente R﹩ 3 bilhões de VGV estimado. A estratégia de aquisições se mantém firme tanto de terrenos quanto de ativos para a Gafisa ou para a Gafisa Propriedades.

Comments are closed