Living As A Service: apepê aposta em tecnologia para proporcionar uma nova experiência de morar e viver

Living As A Service: apepê aposta em tecnologia para proporcionar uma nova experiência de morar e viver

Aliada às novas soluções tecnológicas que visam melhorar a experiência de construtoras e seus clientes, a desburocratização do mercado imobiliário fortalece o crescimento de construtechs e proptechs no país. Dados levantados pela Terracotta Ventures apontam que, em apenas 5 anos, houve aumento de 235% no número de startups destes segmentos no Brasil. Uma destas empresas é o apepê, que oferece uma experiência de moradia inovadora, unindo todas as funções necessárias para a melhor conexão de um condomínio. Desenvolvido para condomínios, mas planejado para moradores, o aplicativo de ativação condominial preza por inovação e pela praticidade no dia a dia.

“Construímos o apepê com o objetivo de elevar a experiência de moradia das pessoas, de forma simples, ágil e econômica. Oferecemos um ecossistema de serviços que conta com a expertise de empresas muito bem preparadas para gerir especificamente cada um dos serviços disponíveis, como o de lavanderia, por exemplo”, explica Carlos Castro, CEO do apepê. Nesse caso, ao solicitar o serviço, o apepê conecta o morador com uma lavanderia, que se responsabiliza pela retirada e entrega das roupas no próprio condomínio. Desse modo, a única preocupação do morador é agendar o serviço e retirar suas peças no smart locker, quando elas forem devolvidas.

Os smart lockers, que também compõem os diferenciais oferecidos pela empresa, são armários inteligentes para o recebimento de encomendas. O morador é notificado pelo aplicativo sobre a chegada de uma encomenda, informando em qual armário ela está disponível e disponibilizando o QR Code que será utilizado para o desbloqueio do mesmo. Através do aplicativo também é possível realizar a reserva de espaços comuns do condomínio, como academia, salão de festas e churrasqueira, tudo em apenas uma única tela, tornando o agendamento mais ágil e menos burocrático para os condôminos.

Dispensando o uso do interfone, os moradores podem liberar a entrada de suas visitas mesmo quando não estiverem em casa. “Às vezes, a visita chega antes do horário previsto e o morador ainda está na rua. Nesse caso, o visitante não precisa ficar do lado de fora esperando que ele chegue. Ou o morador está viajando e pede para alguém cuidar do seu pet que ficou em casa. Nesse caso, a única preocupação dele será cadastrar um aviso de visitante no app e deixá-lo com a chave do apartamento”, pontua Carlos Castro. 

Além disso, ambos podem desfrutar do mini mercado instalado dentro do condomínio, que possui alta variedade de produtos e facilidade de pagamento, que pode ser realizado  tanto pelo autoatendimento, quanto no próprio aplicativo. 

Outra opção oferecida pelo app é a conexão de vizinhos, formando uma espécie de comunidade. Dessa forma, eles podem acompanhar o mural com comunicados dos moradores ou oficiais do condomínio, e conversar em chats particulares, sem a necessidade de compartilhar o número de seu telefone e nem de se preocupar em receber ligações desnecessárias ou mensagens em horários inoportunos.

“As pessoas já têm preocupações demais e a comunicação condominial não precisa ser uma delas. Esse formato que trazemos no apepê, foi pensado para entregar a informação de forma mais assertiva e, ao mesmo tempo, manter a privacidade e segurança de cada um. Por isso, todas as mensagens trocadas no chat privado não podem ser apagadas, assim como todas as postagens realizadas no mural geral, que podem ser excluídas pelo administrador a qualquer momento. Dessa forma, evita-se a propagação de mensagens ofensivas ou até mesmo conteúdos impróprios”, afirma o CEO do apepê.

Comments are closed