Startups iniciam uma revolução no mercado da construção

Startups iniciam uma revolução no mercado da construção

Segundo um mapeamento da Construtech Ventures realizado em junho de 2018, há no Brasil cerca de 354 startups de construção e mercado imobiliário. 71% nasceram nos últimos cinco anos oferecendo serviços inovadores em áreas como gestão de projetos e obras, aluguel de equipamentos, conteúdo online, gestão de resíduos, compra e venda de imóveis e até gestão de condomínios. A tecnologia invadiu o canteiro de obras e os projetos de engenharia e de arquitetura e por isso faz parte da pauta do IBI Brasil e das empresas associadas.

Construtoras como a Andrade Gutierrez, Cyrela e Tecnisa já se aproximaram de startups para trazer inovação a seus processos.

Assim como aconteceu na área financeira e no agronegócio, as grandes empresas do setor estão se aproximando das startups para acelerar o processo de inovação e diminuir seus gargalos. Em um modelo de Inovação Aberta, a Vedacit — empresa associada ao IBI Brasil, criou o Vedacit Labs que tem a missão de fomentar a criação de startups que utilizem as tecnologias digitais ou não, em busca de aumento da eficiência e diminuição de desperdícios nas obras, bem como da oferta de serviços que facilitem o dia a dia das pessoas. “Este processo está ligado a uma série de ações sociais da empresa, com objetivo de tratar a construção civil como um ecossistema (responsabilidade social e ambiental)”, conta Rolando Infanti, gerente nacional B2B da Vedacit.

Durante o primeiro ciclo do Vedacit Labs iniciado em 2018, foram selecionadas cinco startups ligadas ao setor para serem aceleradas e contarem com a mentoria de especialistas: a Net Resíduos (plataforma que gerencia o descarte de resíduos nos canteiros de obra, Obra Azul (plataforma de entrega de produtos de construção civil para reformas populares, o programa Doce Lar (financiamento para reformas habitacionais), a Logica E (instalação de sensores para avaliar os serviços de terraplanagem e umidade) e o Construcode , um software de gestão de projetos de construção que converte as plantas em etiquetas colocadas em pontos estratégicos da obra e que podem ser acessadas através de um QR Code por celulares e tablets. Caso surja alguma dúvida sobre determinado ponto do projeto, ou aconteça um imprevisto que dificulte a execução, é só escanear a etiqueta do local, enviar uma mensagem para o projetista para receber as orientações.

Fiscais de campo registram o andamento da obra, e o gestor acompanha tudo de qualquer lugar a todo o momento. Uma maneira simples e prática de ter as informações detalhadas em um diário de obras digital. “Com esta plataforma ampliamos a velocidade e desempenho dos processos. A Vedacit compreendeu estes benefícios e já está colhendo frutos”, explica Diego Leonardo da Silva, engenheiro civil e diretor executivo do Construcode.
Como o sistema faz um mapeamento da obra, em cada etapa, é possível verificar o melhor momento para oferecer produtos e serviços, como os de impermeabilização. Assim, tem-se um cronograma dinâmico, com base na realidade — no dia a dia da obra. “O Construcode é startup de maior sinergia com a Vedacit e já apresenta uma grande melhoria de performance e receita”, destaca Rolando Infanti.

Este processo de inovação está apenas começando e tem todo o apoio do IBI Brasil. “Se olharmos para o mercado da habitação é possível perceber que há muito ainda a ser feito, com forte impacto social. Inovar é mudar a vida das pessoas”, destaca Diego. Rolando considera este caminho sem volta. “O mercado da construção é responsável por 9% do PIB do Brasil e nem está dititalizado… É preciso sair do mundo analógico, modernizando os métodos e processos. Este processo de inovação vai além do aumento de faturamento, trata-se da criação de um ambiente de melhoria contínua, de responsabilidade social e ambiental, da criação de uma cultura de sustentabilidade”, conclui Infanti.

A Vedacit foi uma das vencedoras do Prêmio Master Imobiliário na área de sustentabilidade graças ao foco em projetos como o Vedacit Labs e considera como o melhor resultado sua contribuição para o desenvolvimento do mercado, para a sociedade e o meio ambiente.

Comments are closed