Tag Archive engenharia

Concremat agiliza projetos em diversas áreas com uso de soluções Autodesk

A Concremat Engenharia e Tecnologia, maior empresa de projetos e consultoria do Brasil*, tem se tornado também uma das maiores usuárias do portfólio de soluções da Autodesk. Desde 2018, a companhia vem fortalecendo sua posição de destaque no mercado nacional com o uso de soluções que agilizem tanto o projeto quanto o gerenciamento de suas obras.

Uma das soluções adotadas pelo setor de projetos de infraestrutura da companhia para agilizar as tomadas de decisões e o processo de elaboração de desenhos foi o Autodesk Dynamo empregado no Civil 3D com COGO Points, pontos georreferenciados com atributos. Os COGO Points são um ótimo recurso nativo do Civil 3D, que possui diversas vantagens de uso, a exemplo da extração de planilhas de dados e quantitativos de cada elemento ou grupo de elementos.

Por meio de programação visual utilizando o Dynamo, é possível inserir os atributos em cada um dos COGO Points, que são locados em um grupo específico. Esses grupos são responsáveis por definir a representação gráfica, 2D e 3D, padronizada pela Concremat, facilitando a visualização e otimizando o tempo gasto na elaboração dos desenhos e dos modelos para detecção de interferências (clash detection). Atualmente, esse processo está sendo utilizado no pós-tratamento dos modelos recebidos de levantamentos topográficos.

Outro grande desafio presente no dia a dia da Concremat é reduzir custos e prazos, sempre mantendo a qualidade de entrega dos serviços. Tendo como uma realidade desenvolver soluções tecnológicas e investindo muito na aplicação da metodologia BIM (Building Information Modeling), a companhia agilizou seus processos na elaboração de desenhos técnicos com a utilização do Autodesk Dynamo no Revit, reduzindo em cerca de 80% o tempo gasto na elaboração tanto de desenhos de fôrma de concreto como de desenhos hidromecânicos em projetos de elevatórias de esgoto.

“A utilização de programação no Dynamo permitiu que a equipe fosse além dos comandos nativos dos softwares, otimizando tempo e atuando nos pontos que eram tidos como repetitivos”, avalia Lucas Cirilo Borba, modelador BIM da área de Estudos e Projetos da Concremat. “Em um dos casos de utilização, os projetos eram realizados em planilhas compartilhadas com os projetistas para a elaboração de desenhos. Com o Dynamo, o processo foi automatizado, reduzindo em 70% o tempo gasto pelo projetista”, afirma.

O conceito BIM também foi utilizado pela Concremat para a idealização de um uso inédito para o Infraworks, software da Autodesk utilizado nas fases de planejamento e concepção de projetos de engenharia. Em busca de mais eficiência na mitigação de riscos, a Diretoria Técnica de Integração e Processos (DTIP) da empresa em conjunto com as unidades de negócio de EPC e Saneamento passou a aplicar o programa para a realização de simulações das etapas de obra. Usada durante a etapa de licenciamento de um projeto de infraestrutura de saneamento, a ferramenta identificou um volume de terra 10 vezes maior a ser escavado do que o previsto na modelagem tradicional.

A ideia de usar o Infraworks em simulações na pré-obra ganhou impulso na Concremat após a avaliação positiva nas obras do Porto São Luís, no Maranhão. No projeto, foram feitas simulações de terraplenagem e representação do plano de ataque das obras. “Com base no estudo em 2D realizado pela equipe de Estudos e Projetos, o software realizou uma análise visual em 3D das interferências entre as áreas ocupadas do terreno e o plano de terraplenagem preliminar para início dos serviços offshore, auxiliando a definição da melhor solução disponível”, explica Leandro Peres, gerente de planejamento do EPC.

Outra vantagem é a agilidade. Um estudo para definir as vias de acesso para moradores remanescentes ao longo do trajeto de uma barragem apresentou seis possibilidades de traçado de via. “A inteligência da ferramenta conseguiu delimitar as duas vias com a melhor relação custo-benefício e a entrega aconteceu em um prazo 60% mais curto do que no modelo de trabalho convencional”, afirma o coordenador de contratos, Tibério Valsecchi.

“As funcionalidades nativas de modelagem e de importação de modelos da ferramenta, aliadas ao seu poder gráfico, facilitaram a representação e a compreensão do plano de ataque das obras em um curto prazo. A modelagem 3D facilita a visualização das intervenções e o uso da solução nos permitiu visualizar o detalhamento do projeto e reduzir bastante eventuais correções”, complementa o coordenador de implantação da DTIP, Alexandre Praxedes.

Energia

Em outra frente, a Concremat vem utilizando diversos recursos da solução Autodesk AutoCAD Map 3D para subsidiar o desenvolvimento de seus projetos de linha de transmissão. O AutoCAD Map 3D é um software de planejamento e gerenciamento de infraestruturas incluído na assinatura do AutoCAD e da AEC Collection. A solução se baseia em modelos e proporciona um amplo acesso a dados CAD e GIS, auxiliando o usuário a fundamentar suas decisões de projeto e gerenciamento.

Com a ajuda de modelos de dados, ferramentas de análise inteligentes e padrões de mercado, os profissionais de infraestrutura podem aplicar normas locais ou específicas da disciplina para aumentar a produtividade, gerenciar melhor os ativos de uma infraestrutura e assegurar a qualidade dos dados de geoprocessamento em seus projetos.

“A utilização do geoprocessamento em projetos de grande extensão mostrou-se relevante durante o ano 2019. Implementamos uma estratégia de utilização do AutoCAD Map 3D para controle de status de linhas de transmissão com pelo menos 35km de extensão, tornando o mapeamento do plano de ataque e de possíveis interferências de entorno mais visual e simples de ser interpretado”, revela Leonardo Factori, arquiteto da Diretoria Técnica de Integração e Processos da companhia.

O AutoCAD Map 3D serviu como interface para a integração da geometria do traçado com as informações do banco de dados, possibilitando trabalhar com uma grande quantidade de dados de forma mais ágil e facilitada. Após a estruturação inicial do sistema, foram implantadas melhorias que possibilitaram outras visualizações das informações contidas na linha de transmissão, como publicação do mapa em visualizador web; desenvolvimento de sistema web para atualização do mapa; e integração do banco de dados com o Power BI.

Planos futuros

A inovação não para por aí. A Concremat planeja agora a integração do BIM com o LEAN (metodologia para aumentar a eficiência no canteiro de obras). O BIM entraria como meio de organizar as informações e colocar isso no campo de forma que possa ser integrado e utilizado. “Trata-se da utilização conjunta das duas metodologias. Seria utilizar o BIM para maximizar os ganhos do LEAN e, para isso, passaremos a planejar projetos integrando conceitos e ferramentas das duas metodologias”, afirma Guilherme Borges, coordenador de engenharia da Diretoria Técnica de Integração e Processos da companhia.

Além disso, neste ano de 2020, a empresa iniciou seus primeiros contatos com o conceito de Digital Twins através do Autodesk Forge, sendo a única empresa brasileira de engenharia a participar dos dois Autodesk Forge Accelerator online realizados até aqui. “Sem dúvida, participar desses eventos foi muito importante para a nossa entrada no mundo dos Digital Twins e contribuiu bastante para os avanços que tivemos até aqui”, comenta Praxedes.

*Segundo a última edição do levantamento anual “500 Grandes da Construção – Ranking da Engenharia Brasileira”, promovido pela revista O Empreiteiro.

Tags, , , ,