Venda de unidades residenciais de médio e alto padrão encerra terceiro trimestre em alta

Venda de unidades residenciais de médio e alto padrão encerra terceiro trimestre em alta

De acordo com informações de empresas associadas à Abrainc — Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias, o número de lançamentos foi de 17.356 unidades em setembro de 2019, encerrando o terceiro trimestre com 28.340 unidades lançadas (alta de 10,6% em relação ao mesmo trimestre de 2018), resultado que colaborou para um volume de 73.425 lançamentos no acumulado do ano (volume 10,3% superior ao registrado no mesmo período de 2018). Já as vendas totalizaram 11.842 unidades no último mês analisado, contribuindo para um volume comercializado de 28.364 unidades no terceiro trimestre (avanço de 3,0% em relação ao mesmo período do ano anterior) e um total de 83.905 unidades vendidas até setembro de 2019 (o que corresponde a uma alta de 1,0% em relação ao mesmo período de 2018). Considerando os últimos 12 meses como horizonte de análise, os lançamentos e vendas de imóveis novos totalizaram, respectivamente, 107.252 e 115.941 unidades, resultados que correspondem, respectivamente, a um aumento de 10,3% no número de unidades lançadas, e de 1,1%, no volume comercializado — variações calculadas em relação aos 12 meses precedentes.

Para o presidente da Abrainc, Luiz França os números demonstram a retomada do setor: “Quando fazemos a comparação do terceiro trimestre deste ano com o de 2018, o resultado é ainda melhor. No segmento de médio e alto padrão, teve um crescimento de 20% nos lançamentos e de 10% nas vendas. Nos imóveis do Minha Casa Minha Vida, o resultado é de 10% no número de lançamentos e 3,2% nas vendas no comparativo trimestral. Isso demonstra que as empresas estão mais seguras para investirem e que o poder de compra dos consumidores está subindo, através a queda dos juros e das novas opções de financiamento imobiliário.”, destaca França.

Reforçando o resultado positivo na comercialização das novas unidades, é necessário destacar que as vendas líquidas de imóveis novos** — calculadas pela subtração das unidades distratadas do total de unidades vendidas em um mesmo intervalo — cresceram 13,3%, no acumulado até setembro (em comparação com mesmo período de 2018). Tal resultado, por sua vez, reflete a queda expressiva no volume de distratos no balanço parcial de 2019 (-34,5%). Alternativamente, esse fenômeno se expressa na redução observada na razão distratos/vendas: a média desse indicador em 2019 (16,7%) mantém-se em patamar muito inferior à média calculada para o mesmo período de 2018 (25,7%).

Na análise por tipologia residencial, a maior parte dos lançamentos (76,0%) e das vendas (69,9%) realizadas nos últimos 12 meses corresponde a unidades comercializadas no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), ao passo que os empreendimentos de Médio e Alto Padrão (MAP) mantêm-se responsáveis por 24,0% das unidades lançadas e 30,1% das unidades vendidas no período. Em termos de variação, os lançamentos e vendas no segmento MAP avançaram 18,8% e 2,2%, respectivamente, em relação ao período precedente, enquanto as vendas líquidas* do segmento MAP apresentaram alta expressiva de 23,9% no mesmo período. Comparativamente, o número de lançamentos residenciais em empreendimentos do Programa MCMV* nos últimos 12 meses aumentou 10,9% em relação ao período precedente, enquanto as vendas aumentaram 2,2% no mesmo período. Finalmente, as vendas líquidas** do segmento MCMV acumulam alta de 7,8% no levantamento dos últimos 12 meses.

Notas: () As informações do Programa Minha Casa Minha Vida contemplam apenas empreendimentos da Faixa 2 e Faixa 3. (*) As vendas líquidas correspondem ao volume de vendas excluindo-se as unidades distratadas no mesmo período.

Comments are closed